27 de jun de 2017

Pombagira; Origem, Histórico e Equívocos - Por: Rubens Saraceni

É claro que uma mulher altiva, senhora de si, segura, competentíssima no seu campo de atuação, seja ele profissional, político, intelectual, artístico ou religioso, impressiona positivamente alguns e assusta outros. Agora, se esse imenso potencial também aflorar nos aspectos íntimos dos relacionamentos homem-mulher, bem, aí elas fogem do controle e assustam a maioria como começam a ser estereotipadas como levianas, ninfomaníacas, etc, não é mesmo?

26 de jun de 2017

3 Tipos Psicológicos de Umbandistas Contemporâneos


Nesses pouco mais de 100 anos de nossa amada Umbanda tivemos variações tremendas de cenários que contextualizaram o perfil dos umbandistas em cada década em que viveram. Ser umbandista (temos de concordar) não foi uma coisa fácil, principalmente antigamente onde os casos de intolerância muitas vezes não vinham a público, não tínhamos as ferramentas tecnológicas de comunicação que temos hoje, e nem o tanto de conteúdo em livros e plataformas como atualmente. Era extremamente difícil lidar com o preconceito, mas mesmo assim, tivemos ancestrais que nos legaram essa religião linda e que hoje podemos desfrutar de todo o seu esplendor teológico, ritualístico e principalmente intelectual.

13 de jun de 2017

Exú e as Faces de Santo Antônio - Por: Sid Soares

Santo Antônio homenageado hoje é sim sincretizado com Exu, e me perguntaram como um santo católico, da ordem dos franciscanos poderia ser associado com uma divindade tão temida, o que eu via de Exu no santo católico e se eu achava isso algo bom. Vamos lá!

12 de jun de 2017

Significado Espiritual de Problemas no Intestino

Problemas intestinais representam a eliminação final de substâncias desnecessárias ao organismo. Por analogia, se um indivíduo está ”segurando” em sua mente algo do passado, resistindo em não permitir que coisas e fatos novos entrem em sua vida e se incomoda com ideias de mudanças em seu espaço, o inconsciente lhe mostrará, através de um intestino preso (intestino que ”segura”) que as coisas velhas devem ser eliminadas de seu coração.

6 de jun de 2017

Seja o Movimento - Por: Pirro D'Obá


Abra os olhos, enxergue além. Duvide do impossível e dê sete passos à frente... Seja o elemento difusor que propagará mensagem de luz, de paz, de amor.

2 de jun de 2017

A História de "Pai Félix", fundador do Primado de Umbanda de São Paulo

Félix Nascente Pinto nasceu em 1º de Abril de 1900, em Macaé, no Estado do Rio de Janeiro. Em 1911, mudou-se para a capital. Aos 25 anos, sentiu sua primeira manifestação mediúnica, e foi procurar aquele que teria um forte impacto em sua jornada dentro da Umbanda, o então o senhor Benjamim Gonçalves Figueiredo, que possuía uma tenda de Umbanda na Rua São Paulo.

27 de mai de 2017

O que Umbanda, Espiritismo e Candomblé tem em comum?


Em suma, a relação mais evidente possível de enxergar entre a Umbanda, o Espiritismo e o Candomblé é a comunicação com os mortos. Cada vertente dessas, cada uma ao seu modo, com todas as suas peculiaridades, carregam um mesmo mecanismo de busca por contato seja com ancestrais culturais, seja com pessoas que morreram e se encontram em outras dimensões espirituais, seja com arquétipos que tem em si um mistério por trás de sua transitoriedade metafísica.

26 de mai de 2017

Presságio - Por: Pirro D'Obá


Etimologicamente, a palavra “presságio” se originou do latim “praesagium”, que pode ser interpretado como “agouro”, “pressentimento” ou “conhecimento antecipado de algo”.

22 de mai de 2017

O que você sentiu ao pisar a 1ª vez num Terreiro? – Relatos de Irmãos


Existe um clichê em nossa amada Umbanda quando tratamos de falar sobre as vias pelas quais as pessoas se aproximam de nossa religião e como se sucede essa experiência. Pela “dor” ou pelo “amor”?

18 de mai de 2017

Manifestação de um Político Corrupto Desencarnado

Trabalhamos juntos, eu e Abilinho, num grupo mediúnico durante anos. Abilinho como doutrinador e eu como seu auxiliar. Coube a mim, certa feita, dialogar com um espírito que havia sido político na sua última existência através de um médium psicofônico.

16 de mai de 2017

Omolu; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Deus tanto cria e gera quanto paralisa a criação que não mais atende aos seus desígnios e paralisa a geração que não atende à sua vontade. Essa sua qualidade paralisante é um recurso para paralisar tudo e todos que estiverem criando ou gerando em sentido contrário (desvirtuado) ao que Ele estabeleceu como correto (virtuoso).

Yemanjá; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Olorum cria e gera em Si mesmo tudo o que existe e tem nesta sua faculdade criativa e geradora uma de suas qualidades, através da qual sua gênese divina vai surgindo e se concretizando, já como o meio e como os seres que nele vivem.

Nanã Buruquê; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Olorum, na sua criação, criou sua qualidade maleável e decantadora, ativando-a contra todos os conceitos errôneos, tirando deles suas "estabilidades" para, a seguir, decantá-los e enterrá-los no lado da ignorância humana a cerca das coisas divinas. Esta sua qualidade dual é Nanã Buruquê.

Obaluaê; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Olorum tudo cria e a tudo gera. Na sua criação está sua estabilidade, e nos seres está sua mobilidade ou evolução incessante.

Oro Iná (Egunitá); Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Como Justiça Divina é o fogo que purifica os sentimentos desvirtuados, então surge uma divindade cósmica ígnea, que é em si mesma, o Fogo da Purificação dos viciados e dos desequilibrados: "Oro Iná (Egunitá)"!

Ogum; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Ogum é sinônimo de lei maior, ordenação divina e retidão porque é unigenito e gerado na qualidade ordenadora do Divino Criador. Seu campo de atuação é a linha divisória entre a razão, a emoção e a ordenação dos processos e dos procedimentos. É o Trono regente das milícias celestes, guardiãs dos procedimentos dos seres em todos os sentidos.

Yansã; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Sempre que a Justiça Divina é ativada, tanto seu pólo passivo quanto seu pólo ativo são ativados, e aí surge Yansã, regente da Lei nos campos da Justiça.

Xangô; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Olorum gera tudo de Si, e uma de suas gerações é a Justiça Divina, que dá o devido equilíbrio a tudo o que gera. Essa sua qualidade equilibradora está em tudo e em todos, e mantém toda a Criação Divina em equilíbrio e harmonia, dando a tudo um ponto de equilíbrio.

Obá; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Obá é uma divindade cósmica gerada em Deus na sua qualidade concentradora, que dá consistência e firmeza a tudo que cria. Ela é o elemento terra que dá a sustentação e germina em seu ventre terroso todas as sementes do conhecimento.

Oxóssi; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

O Conhecimento é uma qualidade de Deus e Oxóssi é sua divindade unigênita, pois ele é, em si mesmo, o Conhecimento Divino que ensina todos a conhecerem a si mesmos a partir do conhecimento sobre nosso Criador.

Oxumarê; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Oxumarê é o Trono de Deus que se polariza com Oxum na Coroa Planetária. O divino Trono da Renovação da Vida é a divindade unigênita de Deus, que é em si mesmo o Orixá que tanto dilui as causas dos desequilíbrios quanto gera de si as condições ideais para que tudo seja renovado, já em equilíbrio e harmonia. Ele é o próprio mistério renovador e diluidor do Criador.

Oxum; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Oxum é o Trono Natural irradiador do Amor Divino e da Concepção da Vida em todos os sentidos. Como "Mãe da Concepção", estimula a união matrimonial e, como Trono Mineral, favorece a conquista da riqueza espiritual e a abundância material.

Logunã; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Logunã é uma divindade ativa da fé e é em si mesma esse mistério divino, pois gera religiosidade o tempo todo e a irradia ou absorve conforme as necessidades. Se o ser está apático, ele a recebe, e se está emocionado, a tem esgotada.

15 de mai de 2017

Oxalá; Teogonia de Umbanda - Por: Rubens Saraceni

Oxalá é o Trono natural da Fé e é em si mesmo esse mistério divino, pois gera fé o tempo todo e a irradia de forma reta, alcançando a tudo e a todos. As hierarquias de Oxalá são formadas por seres naturais descontraídos, profundamente religiosos, calorosos e amorosíssimos.

Olorum - Por: Rubens Saraceni

A unidade religiosa da Umbanda está em Olorum, o Divino Criador, Deus, princípio de tudo. A palavra Olorum é de origem yorubá, é uma contração de Olodumaré (senhor supremo do destino). Olo significa senhor e Orum o além, o alto, o céu. Olorum é o senhor do Céu, infinito em Si mesmo, onisciente, onipotente, onipresente, oniquerente e indivisível. Ele é em Si toda a criação e rege tudo no universo. Deus é UM, sempre foi e sempre será, mas muitos são os nomes pelos quais Ele é conhecido. Os nomes usados para diferentes povos e religiões, referem-se simplesmente aos diversos caminhos por meio dos quais Deus manifesta a Si mesmo na criação, para cada povo com sua cultura específica.

12 de mai de 2017

Allan Kardec e o Preto Velho

Pouca gente sabe, mas numa das reuniões realizadas na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, Allan Kardec evocou um Espírito que, segundo as terminologias da cultura brasileira, poderia ser classificado como um “preto velho”. Esse encontro, narrado pelo próprio Kardec nas páginas da sua histórica “Revista Espírita” (Revue Spirite), de junho de 1859, aconteceu na reunião do dia 25 de março de 1859.

11 de mai de 2017

Exu Mirim - Por: Lila Menezes


Na religião de Umbanda existe uma linha muito pouco comentada e compreendida, sendo por isso mesmo muitas vezes deixada “de lado” dentro dos centros e terreiros. É a linha de Exu Mirim.

Tabu dentro da religião, poucos trabalham com essas entidades tão controvertidas e misteriosas, chegando ao ponto de, em muitos lugares, duvidar-se muito da existência deles.

O que Acontece com as Pessoas que Maltratam os Animais? - Por: Paula Teshima


Você conhece alguém que agride, prejudica ou trata mal os animais? Não consegue entender por que eles agem assim? Acha que o mundo é injusto e que as pessoas deveriam ser punidas por não darem atenção e cuidados básicos aos animais? Saiba que a justiça humana pode falhar, mas a justiça divina nunca falha, e ela está atuando a todo instante.

10 de mai de 2017

Obras Essenciais de Allan Kardec - Download Gratuito


Clique com o botão direito do mouse sobre a capa do livro de seu interesse e depois em "salvar destino como..." para fazer o download.



Caso você não consiga abrir o arquivo após o download, você precisará ter instalado em seu computador o programa Acrobat Reader, que permitirá ler diretamente na tela de seu computador ou imprimir em sua impressora. Faça o download do Acrobat Reader abaixo:

Acrobat Reader (para Windows).
Acrobat Reader (para Mac OS X).

8 de mai de 2017

O Axé através da Mediunidade - Por: Norberto Peixoto


Axé é o fluido cósmico universal. Tudo tem axé: os minerais, as matas, as folhas, os frutos, a terra, os rios, os mares, o ar, o fogo. Todos nós, seres vivos, animamos um corpo físico que é energia condensada, e que também pode ser definido como "uma usina de fluido animal" (um tipo específico de axé), pois estamos em constante metabolismo energético para a sustentação biológica da vida, que é amparada por um emaranhado de órgãos, nervos e músculos, os quais liberam, durante o trabalho de quebra de proteína realizado no interior de suas células, uma substância etéreo-física de que os mentores espirituais se utilizam em forma de ectoplasma.

A Ciência constata: Nada é Material, tudo é Vibração - Por: Gregg Braden


A ciência já provou através da física quântica que somos energia e que estamos todos conectados através de nossa vibração.

Durante muito tempo achava-se que a menor partícula de uma célula, o átomo era feito de matéria. Depois descobriram que na verdade a maior parte de um átomo é vácuo, então achava-se que o núcleo que é muito pequeno seria material.

Esta idéia caiu por terra quando através do uso de microscópios eletrônicos muito potentes verificou-se que o núcleo de um átomo é apenas uma energia condensada, não é matéria.

5 de mai de 2017

A Umbanda e as Mídias Sociais - Por: Pirro D'Obá












Quando falamos em mídias sociais, em qualquer ramo, temos que analisar diversos fatores para conseguirmos tirar um substrato dialético que possa trazer luz a algumas questões.

A princípio, as mídias sociais surgiram como ferramenta de interação com foco primário num cenário “egocêntrico”, onde os indivíduos dividiam e compartilhavam conexões de suas vidas (seus gostos, seus ideais, suas perspectivas) e suas rotinas de um modo geral. Num segundo momento, as mídias sociais começaram a sofrer uma transformação “sociocêntrica” e apresentar critérios onde indivíduos dividem o mesmo espaço com outras estruturas de conexão, como marcas e organizações.

O processo de compartilhamento, que antes obedecia a uma configuração de interação entre pessoas comuns, começou a dar espaço para que marcas pudessem surgir e atingir diversos níveis de impacto ideológico.

2 de mai de 2017

Conto Umbandista: Renascendo com o Preto Velho - Por: Pirro D'Obá











Por: Fernando Ribeiro (Pirro D'Obá)

Aquele dia eu acordei com um sentimento diferente do normal. Tudo parecia longe; o barulho, os objetos, meu corpo parecia estar anestesiado por algo que eu não conseguia entender.

Nos últimos tempos eu andava meio agitado, tinha perdido meu emprego, me afastado dos amigos, terminado meu relacionamento; a verdade é que o meu mundo não era mais o mesmo e isso estava me angustiando. Rancores antigos vinham à tona e tomavam meus pensamentos, não tinha fome nem sede, meu único desejo era voltar a ativa novamente, encontrar um novo trabalho e ter dinheiro para bancar meu estilo de vida de antes.

Mas hoje, o dia estava realmente diferente e eu não entendia o motivo. Estava nebuloso, torpe... Foi quando eu decidi ir para um parque aqui perto de casa, iria aproveitar essa brisa estranha para tentar colocar algumas ideias no lugar, repensar algumas coisas.

1 de mai de 2017

Maio: Mês dos Pretos Velhos na Umbanda

Quem dos que simpatizam com nossa sagrada Umbanda, não se encantam com a paciência e sabedoria dos nossos queridos Pretos Velhos? Vovôs e Vovós que trazem em sua figura humilde a imagem dos tempos de tortura e angústia de uma época obscura da sociedade brasileira. 

Porém, retratam em sua incorporação, que nada de mágoa guardam deste tempo. Ao contrário, demonstram ter aprendido muito com a dor e o sofrimento, são o exemplo claro da resignação.

26 de abr de 2017

A História de W.W. da Matta e Silva


Há muitas divergências a respeito da data de nascimento de Matta e Silva (Woodrow Wilson da Matta e Silva). Segundo o prefácio da Livraria Freitas Bastos em sua 3ª edição de “Segredos da Magia de Umbanda e Quimbanda” e 6ª edição de “Lições de Umbanda e Quimbanda na Palavra de um Preto Velho”, a data de seu nascimento é 28 de julho de 1916. Já no livro “Umbanda Brasileira – Um século de História” de Diamantino Fernandes Trindade, consta a data de 28 de julho de 1917 e nas obras do autor Francisco Rivas Neto consta 28 de junho de 1917.

24 de abr de 2017

Leal de Souza; O Primeiro Autor Umbandista - Baixe os Livros Grátis


Antônio Eliezer Leal de Souza foi um poeta parnasiano, escritor, jornalista e um dos mais antigos umbandistas do Brasil.

Leal de Souza, era escritor consagrado, se tornou conhecido com títulos publicados no início do século passado: Bosque sagrado, 1917; A mulher na poesia brasileira, 1918; A romaria da saudade, 1919, e Canções revolucionárias, 1923.

22 de abr de 2017

São Jorge, um dos santos mais populares do Rio, tem imagens espalhadas pela cidade


Em noites de lua cheia, há quem acredite ser possível ver São Jorge refletido no astro. Mas os cariocas não precisam ir tão longe para se deparar com a imagem do santo guerreiro. De igrejas católicas a terreiros, de oratórios erguidos no meio da rua ao cantinho de um botequim na Lapa. Símbolo maior do sincretismo religioso — São Jorge para os católicos, Ogum para os umbandistas —, o guerreiro é cultuado em cada esquina da cidade.

20 de abr de 2017

Amor de Mãe - Por: Regina Hennies


Transcende a normalidade, o amor de mãe!  Deve ser por isso que Deus divide com ela os cuidados de Seus filhos. A ligação de uma Mãe com cada um de seus rebentos – nascidos de sua barriga ou não – é tão forte e poderosa que faz surgir no coração materno a Força, a Luz e a Proteção de uma só vez e uma frágil mulher se transforma na mais forte heroína. Ela vence o próprio tempo e o espaço e, mesmo fora da dimensão terrestre (se essa mulher já ultrapassou as barreiras da morte), está sempre ao lado de seus filhos quando há necessidade de sua presença.

19 de abr de 2017

Caciques Aimoré e Tupinambá


Após a chegada dos portugueses ao Brasil, outras etnias quiseram disputar espaço, como os franceses e os espanhóis. E isso gerou muitas revoltas no litoral de toda a extensão do território brasileiro. Houveram muitas guerras, como a de Paraguaçu, no Recôncavo Baiano; o extermínio dos Potiguaras, no Rio Grande do Norte; entre outras que nem são relatadas pela história, pois foram esquecidas. Mas, aqui quero falar da bravura de dois caciques: Tupinambá e Aimoré; e relatar a sua visão da história.

A Face Feminina da Criação - Por Sid Soares


Geralmente os homens se referem a Deus como do sexo masculino, e muitas vezes dizem que essa ou aquela divindade é a representação feminina de um Ser Supremo sem perceber que na verdade o nosso deus pode ser uma representação masculina de uma Deusa. Tenha o Ser Supremo esse ou aquele sexo, não esqueçamos que a força feminina sagrada sempre esteve entre nós, e é essa mesma força que nos empurra em direção a vida na carne pelo ventre da mãe.

Umbanda; Religião de Caridade e Resistência - Por: Pirro D’Obá












A Umbanda é uma religião conhecida essencialmente por praticar a Caridade e por ser uma religiosidade de Resistência Social. Ao menos, assim aprendi com aqueles que foram meus mestres dentro do terreiro, mestres doutrinários e em leituras na faculdade.

Ela é de Caridade pois traz como bases existenciais os ensinamentos que Jesus deixou em vida como: postura de humildade, fazer o bem sem olhar a quem, buscar dar de graça o que temos sobrando, repartir o que temos contado, não alimentar vícios, não guardar rancores, amar ao próximo como a nós mesmos. E é uma religião de Resistência por trazer ao seu culto os arquétipos de figuras que historicamente foram ou são discriminadas pelo senso comum da sociedade como os Pretos Velhos, os Índios, os Exus, Baianos, etc.

Há quem tente inverter esse aspecto natural de nossa religião, e queira tirar da Umbanda essas suas características que a marcam profundamente em sua identidade. Tentam fazer uma substituição terminológica invertendo a Caridade pela Solidariedade e Resistência por Resignação.

Eu diria que essas intenções em substituir as terminologias não batem com a realidade da Umbanda.

Umbanda nas Trincheiras Etno-Históricas - Por: Alanna Souto


A umbanda é uma religião de resistência? Elaboro a pergunta após assistir o VÍDEO dos sacerdotes Rodrigo Queiroz e Alexandre Cumino que buscam refletir nessa live sobre o enunciado da expressão “a umbanda é a manifestação do espírito para a caridade” proferida por Zélio Fernandino de Morais, anunciador da umbanda enquanto religião, por meio do caboclo das 7 encruzilhadas, segundo informa vários testemunhos orais sobre está definição inicial ou de fundação do que se trata umbanda.

Mas a questão que levanto não é para debater propriamente a expressão acima que depois foi corrigida a partir das fontes revisitadas por Alexandre Cumino na sua obra “A história da umbanda- Uma religião brasileira” (2010), para “a umbanda é manifestação do espírito para a prática de caridade”. Aliás, o vídeo em questão dos sacerdotes da umbanda paulista levantam questões interessantes e reflexões bem pertinentes que ajudam, de fato, a pensar sobre a umbanda, de forma mais madura e menos “Alice, país das maravilhas”, onde o pensamento mágico perde-se na navalha dos delírios do fanatismo, sem conseguir sair da toca do coelho. E a grande sacada é a saída da toca ou da caverna.

18 de abr de 2017

Como manter contato com seu Mentor Espiritual

Decidi descrever nesta oportunidade alguns procedimentos que qualquer pessoa pode fazer para entrar em contato com o seu mentor espiritual, mas antes é preciso compreender o que é o nosso mentor, e qual a natureza de sua intervenção em nossa vida.

O mentor espiritual é um espírito protetor que foi designado pela espiritualidade superior para cuidar de nós, guiar nosso caminho, nos orientar e transmitir ideias e sugestões a fim de completarmos, da melhor forma possível, a nossa missão na Terra.

13 de abr de 2017

A Lenda de Xangô


Xangô era rei de Oyó, o mais temido e respeitado de todos os reis. Mesmo assim, um dia seu reino foi atacado por uma grande quantidade de guerreiros que invadiram a cidade violentamente, destruindo tudo e matando soldados e moradores numa tremenda fúria assassina. Xangô reagiu e lutou bravamente durante semanas. 

Um dia, porém, percebeu que a guerra tornara-se um caminho sem volta. Já havia perdido muitos soldados, e a única saída seria entregar sua coroa aos inimigos. Resolveu então procurar por Orunmilá e pedir-lhe um conselho para evitar a derrota quase certa. O adivinho mandou que ele subisse uma pedreira e lá aguardasse, pois receberia do céu a iluminação do que deveria ser feito. 

Xangô subiu e quando estava no ponto mais alto, foi tomado de extrema fúria. Pegando seu oxê, (machado de duas lâminas ), e começou a quebrar as pedras com grande violência. Estas ao serem quebradas, lançavam raios tão fortes que em instantes transformaram-se em enormes línguas de fogo que, espalhando-se pela cidade, mataram uma grande quantidade de guerreiros inimigos. Os que restaram, apavorados, procuraram os soldados de Xangô e renderam-se imediatamente pedindo clemência. Levados até ao rei, os presos elegeram um emissário para servir-lhes de porta voz. 

O homem escolhido foi logo se atirando aos pés de Xangô. Desculpou-se pedindo perdão. Humilhando-se, explicou que lutavam, não por vontade própria, e sim forçados por um monarca, vizinho de Oyó, que tinha um grande ódio de Xangô, e os martirizavam impiedosamente. Xangô, altamente perspicaz, enxergou nos olhos do guerreiro que ele falava a verdade e perdoou a todos, aceitando-os como súditos de seu reino.

Assim tornou-se conhecido como o Orixá justiceiro que perdoa quando defrontado com a verdade, mas que queima com seus raios os mentirosos e delinquentes.

Semana Santa; Morte e Ressurreição de Jesus


Para o Cristianismo, a  Semana Santa é a ocasião em que é celebrada a Paixão de Cristo, sua morte e ressurreição. Pelo que se tem conhecimento, a primeira celebração cristã da Semana Santa ocorreu no ano de 1682.

Foi por meio do Concílio de Niceia em 325d.c., advinda do Papa Silvestre I, onde os ensinamentos da doutrina católica tornam-na como religião oficial do Império Romano. 

O Concílio de Niceia determinava que a Semana Santa fosse constituída de oito dias.

Seu início se deu no Domingo de Ramos, através da entrada do Rei, do Messias, na cidade de Jerusalém, para comemorar a Páscoa Judaica. Na segunda-feira seguinte foi o dia em que Maria ungiu Cristo. Na terça-feira, foi o dia em que a figueira foi amaldiçoada. A quarta-feira é conhecida como o dia das trevas. A quinta-feira foi o dia da última ceia com seus apóstolos, mais conhecida como Sêder de Pessach. A sexta-feira foi o dia do seu sofrimento, sua crucificação. Sábado é conhecido como o dia da oração e do jejum, onde os cristãos choram pela morte de Jesus. E, finalmente, o Domingo de Páscoa, o dia em que ressuscitou e encheu a humanidade de esperança e  de vida eterna.