9 de nov de 2015

Os nomes de Pomba Gira na Umbanda e sua interpretação

Falar sobre os nomes das entidades de Umbanda evoca o estudo de alguns conceitos e a quebra de tabus, dogmas e paradigmas relacionados aos nomes das entidades.

Há quem acredite que com sua data de nascimento seja possível identificar quais são seus Guias espirituais. há quem acredite que exista um número limitado de nomes de pombagiras. Há quem acredite que exista apenas um único Orixá feminino. Há quem acredite em muitas coisas quando o assunto é Umbanda.


Existem muitos nomes de Pombagira, boa parte são nomes conhecidos, mas outra parte é de nomes desconhecidos. Há Pombagiras que usam nomes fictícios, porque não querem revelar seus nomes por conta do ambiente, ou de seus médiuns (quando percebem que estes falam demais, daí, por serem espíritos de luz preferem se calar). Por isso, nem todas as pombagiras tem e devem ter nomes conhecidos, logo que sabemos que cada ser no universo é peculiar e na Umbanda se enquadram em arquétipos e falanges apenas para poderem transitar em nosso universo de caridade, fé e rituais.

Não há como falar de interpretação de nomes de Pombagira, sem falar do Mistério Pombagira, e que, se na Umbanda eles formam uma linha de trabalhos à esquerda que faz par natural com a linha de Exus, no entanto existe um Orixá Exu que ampara aquela linha, assim como há um Orixá desconhecido que ampara a linha de Pombagira, identificado na literatura de Rubens Saraceni como Orixá Pombagira. 

Então podemos dizer que há um Orixá Pombagira que é uma Divindade/Trono de Deus e que se desdobra em divindades menores relacionadas aos sete sentidos da vida (Sete Linhas de Umbanda) e aos 14 Tronos de Deus (Orixás). assim temos uma hierarquia divina para Pombagira:


Orixá Maior Pombagira:


  • Pombagira guardiã da Fé (Cristalina):

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Oxalá
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Logunã



  • Pombagira guardiã do Amor (Mineral)

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Oxum
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Oxumaré


  • Pombagira guardiã do Conhecimento (Vegetal)

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Oxóssi
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Obá


  • Pombagira guardiã da Justiça (Ígnea)

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Xangô
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Iansã


  • Pombagira guardiã da Lei (Eólica)

Pombagira Guardiã dos Mistérios de Ogum
Pombagira Guardiã dos Mistérios de Egunitá


  • Pombagira guardiã da Evolução (Telúrica)

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Obaluaiê
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Nanã Buruquê


  • Pombagira guardiã da Geração (Aquática)

Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Iemanjá
Pombagiras Guardiãs dos Mistérios de Omulu


Estas são as Guardiãs Maiores, Regentes Planetárias, Tronos Intermediários do Mistério Pombagira para os Sete Sentidos e para os 14 Orixás, são seres mentais e consciências planetárias.

Abaixo das Guardiã maiores, estão as Pombagiras que incorporam nos terreiros, como por exemplo, a Pombagira Maria Mulambo. Para a interpretação de seu nome, conforme encontramos no titulo ” As Sete Linhas de Umbanda” (Rubens Saraceni – Ed. Madras), temos: Maria = Oxum; Mulambo = pessoa mal vestida, de aparência deprimente e miserável. Ela é uma pombagira de Oxum, atuando na irradiação de Omulu. Atuando sobre espíritos degradados ou que perderam seus bens divinos (amor, fé, conhecimento, etc), os abandonados da vida que estão no campo da morte. 

Ela agrega ao seu mistério os espíritos que “conceberam” de forma errada, ou que afrontaram os princípios da vida e assim perderam a noção de seus valores maiores. Logo, existe uma forma de interpretar os nomes, uma técnica. Ou seja, de acordo com a leitura acima, todas as pombagiras que trazem Maria no nome tem uma relação com Oxum, mais os orixás do segundo nome. E o que acontece muito é o fato de ter um terceiro ou quarto nome desconhecido do médium. Por exemplo, Maria Mulambo do Mar, que será também de Iemanjá; ou Maria Mulambo do Mar Vermelho, que será de Iemanjá e Ogum. esta Pombagira pode dar apenas dar o nome de Maria Mulambo e dizer que esta ligada a Iemanjá, por isso os médiuns devem atentar a esta questão e fazer uma leitura com bom senso.

Igualmente o numero Sete representa uma entidade que trabalha nas sete Linhas e que conquistou um grau no mistério de Oxalá. Como por exemplo, Pombagira Sete Rosas: rosas são de Oxóssi e Oxum, mas ela pode ser Sete Rosas Vermelhas ou Sete Rosas Pretas, o que gera mais qualidade de Ogum ou de Omulu, e nem sempre o médium sabe o nome completo da sua Pombagira, o que fica faltando para uma interpretação mais completa. Desta forma, surge uma grande quantidade de nomes como: Maria Padilha das Almas, Maria Padilha das matas, Maria Padilha das Encruzilhadas, Maria Padilha das Porteiras, Maria Padilha das Pedreiras, etc. Por isso, também, se justificam tantas “Marias Padilhas”, tantas “Marias Mulambo”, tantas “Sete Saias”. Nem todas trabalham no mesmo campo, embora tenham um mesmo mistério raiz: Maria, Padilha, Mulambo, Saia, etc.

Mas vamos então a alguns nomes. Abaixo será colocado apenas a chave, como Maria = Oxum, Mulambo = Omulu, Rosa= Oxóssi e Omulu, e cada médium ou leitor deve juntar os nomes para interpretar. Por exemplo, Maria Mulambo da Rosa Vermelha: Oxum, Omulu, Oxóssi, Oxum e Ogum. Deve-se ler e interpretar este texto junto do texto sobre os nomes dos Exus, pois alguns nomes chave que não forem encontrados aqui podem ser encontrados no texto anterior. As cores seguem o que é usado nos terreiros: Branco (Oxalá), Rosa ou Dourado (Oxum), Verde(Oxóssi), Vermelho(Ogum), Marrom (Xangô), Amarelo(Iansã), Roxo(Omulu), Violeta(Obaluayê), Azul (Iemanjá).

A
Almas – Obaluayê
Ar – Iansã
Arco Iris – Oxumaré

B
Bonita – Oxum
Brasa – Xangô ou Ogum
Bruxa – Obá, Egunitá e Iansã
Buraco – Omulu

C
Cabaça – Nanã
Calunga – Obaluayê
Caminhos – Ogum
Caveira – Omulu
Cemitério – Obaluayê
Capa – Oxalá e Logunã
Cigana – Logunã e Egunitá
Cheirosa – Oxum
Cobra – Oxumaré
Cores – Oxumaré
Coroa – Oxalá
Cruz – Obaluayê
Cruzeiro – Obaluayê

D
Dama – Oxum

E
Encruzilhada – Ogum e Exu
Estrada – Ogum

F
Farrapo - Omolu e Obaluaê
Figueira – Oxóssi
Fogo – Egunitá

G
Gargalhada – Oxumaré
Gira – Iansã
Graciosa – Oxum e Oxumaré

L
Lagos – Nanã
Lama – Nanã
Lixeira – Omolu e Oxóssi
Lodo – Nanã
Lua – Logunã, Omulu e Iemanjá

M
Machadão – Xangô
Mangue – Obaluayê e Nanã
Maria - Oxum
Mar – Iemanjá
Mangue – Nanã
Menina – Oxum e Ibeji
Montanhas – Xangô
Mundo – Oxalá
Mulambo - Omolu

N
Navalha – Ogum
Noite – Omulu

O
Ondas – Iemanjá, Iansã e Oxumaré

P
Padilha – Logunã e Iansã
Pantano – Nanã
Pedra – Oxum e Oxalá
Punhal – Ogum
Pedreira – iansã
Pó – Omulu
Porteira – Obaluayê
Praia – Iemanjá

Q
Quitéria – Ogum, Obaluayê e Logunã
R
Rainha – Iemanjá
Rios – Oxum
Rosas – Oxóssi e Oxum
Rua – Ogum

S
Saia – Logunã

T
Tempo – Logunã

V
Vento – Iansã
Véu – Oxum
Vulcão – Egunitá



Referências. Mistério Exu Revelado (Rubens Saraceni); tucabocloubirajara.com 

4 comentários:

  1. eu queria saber a historia da pobagira maceio

    ResponderExcluir
  2. Eu queria saber a historia da pomba gira cigana andilhana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc precisa perguntar para ela mesma e saber se a entidade quer contar, elas só contam se for relevante para a pessoa saber, caso contrario não falam, pois cada entidade é única, os nomes são como são o seu campo de trabalho então não significa que toda entidade com o mesmo nome são a mesma, elas apenas trabalham naquela linha com aquela irradiação.

      Excluir
  3. Emanuelle, me foi revelado apenas este nome. Há alguma referência sobre ela na Umbanda?

    ResponderExcluir